quinta-feira, 15 de novembro de 2012

SCHWALM À NOSSA MODA

"Quando um homem é habitado pela esperança, vence as contradições nas quais se debate."
Carlo Carreto

Determinadas circunstâncias podem ser barreiras para se levar a cabo algum propósito. Mas nós preferimos seguir a velho e conhecido ditado popular que diz: "quem não tem cão caça com gato".Aqui na  nossa Timóteo é difícil encontrar linho. Quando aparece costuma ser bem caro.Não deixamos de aprender por isso.
 Vejam o schwalm à nossa moda, em tecido de sacaria.





 Todas as alunas fizeram o mesmo risco. As diferenças estão por conta de alguns modelos de bordados de cobertura que escolheram. É... O Schwalm é rico de modelos para se cobrir a área de cada parte do risco.
E também cada uma das alunas bordadeiras aperta mais ou menos a linha do seu bordado, colocando  uma tensão diferente em seus pontos, além de usar diferentes linhas. Na verdade elas usam o  está à mão. Mais uma questão de custos!!!





Trabalhos de duas alunas do bairro São José.



Sobre Carlo Carreto:
foi um religioso italiano, da Congregação dos católicos Irmãozinhos do Evangelho.
Homem de palavra e caneta, usava de forma muito eficaz estes dois meios de comunicar aos outros as suas "descobertas"e experiências na fé.
Leiam mais sobre ele na Wikipédia.

Boa noite a todos que por aqui passarem .
Estejam em paz.
Beijos, Iêda



7 comentários:

Crochet'Art disse...

Amei os bordados. Nunca tinha ouvido falar nesse tipo de bordado.Parabéns a voce e suas alunas.
Abraços,
Sandra

**Lih** disse...

Olá,

Muito lindo!

Beijos!

Marilia Baunilha e Patch disse...

Lindos trabalhos! O importante não é a riqueza do tecido ou da linha, o que importa é a riqueza da alma.

Beijos,

Eneida

Iêda Klein disse...

Olá Sandra.É um bordado lindo mesmo.Da Alemanha originariamente. Hoje está muito espalhado, ainda bem.
Obrigada pelas palavras carinhosas.
Beijos, Iêda

Iêda Klein disse...

Oi, Lih!
Obrigada pelas constantes visitas.
Beijos, Iêda

Iêda Klein disse...

Eneida, como sempre com palavras certas.Penso como você, por isso não deixo que minhas amigalunas se prendam a tecidos, principalmente. Penso que o que eu ensino deve estar ao alcance delas, tanto no grau de dificuldade quanto nos custos.Por isso é que tenho alunas comigo há 8 anos. Eu mudo de bairro e elas me acompanham. É uma glória!
Beijos amiga.
Iêda

salete disse...

Olá amiga vim conhecer seu blog parabéns já estou te seguindo.Venha conhecer meu blog e ser minha seguidora.
http://sacroche.blogspot.com.br/